fbpx

Coronavírus: Recomendação de cancelamento de cultos e eventos – Consequências e Dicas

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

No dia 27 de Fevereiro publicamos um vídeo em nosso IGTV perguntando se a igreja estava de fato, preparada para lidar com uma pandemia como esta, mas no dia da gravação, cancelar cultos ainda não era uma realidade no Brasil.

Poucas semanas depois, e BUM! Essa realidade chegou com tudo por aqui. Até o momento da publicação desta matéria, já são mais de 100 pessoas infectadas com o vírus no país, segundo informações do G1.

Em uma reunião virtual na terça-feira (13), com gestores da saúde estadual e municipal, o Ministério da Saúde recomendou o cancelamento ou adiamento de eventos com grande participação de pessoas.

São Paulo e Rio de Janeiro registram Transmissão local

Em locais com transmissão local do vírus (quando uma pessoa é infectada não por ter viajado para fora, mas por contato com alguém com o vírus no próprio país – situação de São Paulo e Rio de Janeiro, a recomendação do ministério é que eventos em locais fechados para menos de 100 pessoas também sejam cancelados ou adiados ou, na impossibilidade disso, que ocorram por meio de transmissão virtual. Informações da Agência Brasil.

• Conheça 5 formas de como transmitir um culto ao vivo
• Aprenda a fazer transmissão ao vivo com a webcam
• Curso de OBS Studio – Software gratuito de Transmissão ao Vivo

O cancelamento de Cultos e suas consequências

Desde então, algumas igrejas começaram a se posicionar sobre a situação, cancelando todas as suas atividades presenciais nas próximas semanas, entre elas a ADAI, IBAB, Zion Church, Lagoinha São Paulo; todas elas na capital paulistana, onde a situação é mais crítica.

Porém, muitas igrejas decidiram não seguir a recomendação do Ministério da Saúde; pelo menos até este final de semana, a maioria delas continua mantendo suas atividades presenciais.

A recomendação do Ministério da Saúde impacta diretamente nas atividades da igreja, onde há a aglomeração de pessoas, mas qual a consequência disso? Veja abaixo o que pode ser afetado;

• Salvação

Isso mesmo, com o cancelamento das atividades presenciais e todos evitando locais públicos, a frequência de ações de evangelismo que as igrejas estavam acostumadas a fazer, irá diminuir ou serão totalmente canceladas. Visitas nos lares e discipulados também sofrerão o impacto disso, ou seja; menos salvação, curas e libertação.

• Arrecadação

A grande maioria das pessoas ainda dizimam e ofertam em dinheiro; com os cultos presenciais cancelados, a arrecadação diminuirá drasticamente. A consequência disso é muito maior do que se pode imaginar; conhecemos muitas igrejas que sustentam inúmeros projetos sociais como escolas, creches, orfanatos, asilos, casas de recuperação, além de projetos como doação de refeições, entregas de cestas básicas e de sustentarem algumas famílias em situação de risco, da própria igreja. Com a diminuição da arrecadação, como estes projetos serão sustentados?

Como contornar a situação

Sempre falamos por aqui sobre a importância do Ministério Multimídia na igreja; que é muito mais do que só um grupo de pessoas que gostam da área técnica; são pessoas com um chamado, uma missão de levar a Palavra de Deus além das quatro paredes, usando a tecnologia para isso.

Se você acompanha nosso conteúdo a tempos e segue as nossas dicas, provavelmente já tem uma equipe estruturada em sua igreja, ou pelo menos está caminhado para isso. Pois bem, chegou a hora de mostrar o seu valor e colocar tudo o que vem estudando em prática.

Estamos vivendo um período de crise, e em momentos assim, não podemos ser tão críticos com a qualidade, precisamos focar na entrega de conteúdo, que é o objetivo principal. Por isso, faça com o que tem nas mãos, mas faça! Se preocupe em proporcionar o mínimo de qualidade que está ao seu alcance, em imagem e som. Mas não deixe e fazer por não ter uma câmera melhor, uma luz melhor ou algo do tipo.

Os cultos presenciais podem até ser cancelados, mas você ainda pode manter sua programação com os cultos online, a transmissão ao vivo.
Confira abaixo algumas dicas e perguntas que você precisa responder para começar seus cultos online:

Defina as plataformas que serão utilizadas na comunicação
Facebook, Youtube, Instagram ou todas? Quais plataformas irá utilizar como meio principal de comunicação? Defina as que melhor atender as necessidades da sua igreja, lembrando que cada plataforma tem suas particularidades.

Entrega de Conteúdo
Como será feita a entrega desse conteúdo? Serão vídeos gravados, transmissão ao vivo, podcasts, imagens, textos? Como será feita a captação de tudo isso?

Experiência do Usuário
Item importantíssimo, que poucos estão se atentando. Se não vai ter ninguém na igreja, como será feita a captação do louvor? Vai ser a banda tocando normalmente ou serão músicas gravadas? Como o pastor fará a interação com a câmera, já que não vai ter público para ele direcionar o olhar? Ele se manterá em pé, sentado? No púlpito ou em alguma sala ou estúdio? Pense em tudo isso e em como todos esses momentos serão conectados no decorrer do culto online, evite iatos entre as ações.

Ofertas
Como será feita a arrecadação? Definam a melhor plataforma e oriente os fiéis de como contribuir online.

Faça testes
Por fim, mas não menos importante; TESTE TUDO! Isso mesmo, faça um ensaio do que vocês planejaram para ver os possíveis erros e pontos a serem melhorados/ajustados, não só da parte técnica, mas do evento como um todo.

Com essas perguntas respondidas, você já vai ter um norte a seguir para fazer um culto online com qualidade. Se quiser saber mais, veja o nosso vídeo no youtube sobre este assunto:

Gostou dessa matéria? Deixe aqui nos comentários quais as medidas que a sua igreja está tomando!

Fique de olho em todas as nossas redes sociais e aqui no site também, porque estaremos compartilhando mais dicas como esta.

Até a próxima!

Share.

About Author

Patricia Kashima é cristã, empreendedora, social media, criadora de conteúdo e co-fundadora da Igreja Multimídia. Já atuou como líder de comunicação em igreja de grande porte, onde estruturou toda a comunicação e equipe, trazendo uma nova visão para a igreja. Hoje, atua ministrando cursos, treinamentos, fazendo criação de conteúdo e projetos para igrejas além de dar consultoria e palestras em eventos e Igrejas.